As pessoas e a tecnologia

As pessoas a Tecnologia (ou vice-versa): foi sobre o que falei em um dos uMov Summit, que acontece de mês em mês na empresa. Nessa lightning talk parto do seguinte mote: precisamos de menos tecnologia e mais “gente” nas empresas de T.I.

Vídeo

Slides

Anúncios

Mapas Mentais: uma ferramenta para ter sempre à mão

Thiago Esser fala sobre mapas mentais e de como eles podem nos ser úteis para resolver problemas e desenvolver software. A palestra foi gravada no uMov.me Labs Summit de Julho/2013.

Tópicos abordados

  • Mapas mentais não são unidirecionais como as listas
  • Eles representam (ou tentam representar) graficamente nosso pensamento
  • Servem para fazer engenharia reversa de problemas (veja o vídeo para entender!)
  • Servem como uma ata viva de uma reunião, para “viajar” e voltar
  • Documentam o desenvolvimento de software

Mapa mental da lightning talk

MindMaps

Qualidade em aplicações Android com Robotium

A qualidade é uma característica impressindível para quem deseja fornecer seu software ao mercado, independente da plataforma para o qual seu produto é desenvolvido. Por mais inovador e atrativo que seu produto seja, a ocorrência de bugs pode trazer problemas e até mesmo a sua desaprovação por parte de seus clientes.

Os testes de software são importantes para garantir a qualidade dos produtos desenvolvidos. Com a utilização de testes os problemas existentes no software podem ser encontrados e corrigidos antes destes chegarem aos clientes. Entre as principais técnicas de testes de software, está o teste funcional, que avalia o comportamento externo do software simulando a interação entre este e o usuário, sem considerar seu comportamento interno.

Os testes funcionais podem ser realizados manualmente, por um integrante da equipe de desenvolvimento. Este deve navegar pelo software seguindo um roteiro que esteja de acordo com os requisitos que o software deve atender. A execução manual de testes funcionais pode trazer alguns problemas como a necessidade de dedicação de uma ou mais pessoas em tempo integral para a tarefa ou então a execução realizada de última hora e não realizada corretamente, dificultando a descoberta de bugs antes que estes cheguem até o cliente.

Para quem não deseja enfrentar estes problemas, a solução é a automação dos testes funcionais. Os testes automatizados podem ser criados pelos próprios desenvolvedores e executados automaticamente, sem a dedicação de integrantes da equipe de desenvolvimento de software. Além de reduzir os custos de desenvolvimento, os testes automatizados são executados mais rapidamente que os testes manuais e podem ser integrados a ferramentas de integração contínua, tornando possível a execução dos testes sempre que necessário. Estes fatores aumentam consideravelmente a qualidade do produto desenvolvido.

Os desenvolvedores de aplicações para a plataforma Android possuem uma excelente opção para esta tarefa. O Robotium, um framework open source de automação de testes funcionais em aplicações desenvolvidas para a plataforma Android, que permite a sua utilização de maneira muito simples.

Entre as características do Robotium, podem ser destacadas:

– Open source, o que permite alterações, melhorias e também contribuições com o desenvolvimento do projeto;

– Desenvolvimento dos testes em Java, a mesma linguagem utilizada para o desenvolvimento das aplicações;

– Segue os padrões JUnit e para quem já o utiliza para o desenvolvimento de testes unitários é ainda mais tranquilo;

– Os testes podem ser executados em dispositivos e não apenas no emulador, o que possibilita um resultado mais realista sobre os testes;

– Pode ser integrado a ferramentas de integração contínua.

– Possui suporte a Activities, Dialogs, Toasts, Menus and Context Menus;

Mais informações sobre o Robotium podem ser encontrados no slideshare e no vídeo abaixo. A página do projeto Robotium possui tutoriais e exemplos para iniciar a utilização deste framework, incluindo o exemplo demonstrado na apresentação.

Post escrito por Elvirio Daniel Hans Junior, programador Na Trevisan Tecnologia, iniciando no desenvolvimento mobile.

TTLabs Summit Q3/2012! Qual é o seu tempo? por @dwildt

Esta apresentação foi feita dentro do TTLabs Summit Q3/2012, que ocorreu no dia 14/set/2012 na Trevisan Tecnologia.

Você já parou para pensar onde vai todo o seu tempo? Conhece alguém que sempre reclama que não tem tempo para nada? E alguém que só reclama do emprego e não reflete como sua vida poderia ser diferente? Já pensou em viver seu tempo? Em definir um novo estilo de vida?    

Em resumo: #VivaSeuTempo  

Eu penso que se sei gerenciar meu tempo, saberei controlar melhor minha atuação no dia a dia profissional e pessoal. Isto vai ajudar meu time de trabalho e as iniciativas que faço parte.  

Esta palestra é originalmente um workshop de três horas. Fiz um esforço para apresentar a mesma em menos de 6mins. Consegui em 5min59segundos. 🙂  Busquei levantar algumas técnicas diferentes para apoiar o seu dia e ajudar a entender os impactos nas atividades que realizamos.    

Só que as técnicas são apoio, não o essencial. O importante é refletir. Ter um momento para gerar consciência do que você está fazendo com o seu tempo. E assim buscar entender se o direcionamento dele está adequado. Se está alinhado com o seu propósito e seu estilo de vida. A propósito, qual o seu propósito? E seu estilo de vida?  

Veja a apresentação no slideshare e o vídeo no youtube

Daniel Wildt trabalha com empresas e equipes ajudando na adoção de metodologias ágeis e melhoria das técnicas de engenharia de software. Sempre em busca de simplicidade e aprendizado. Ajudo pessoas a se tornarem melhores profissionais, equipes a crescerem através de melhoria contínua e produtos a serem formados. Sou CTO na Trevisan Tecnologia (http://www.trevisantecnologia.com.br), tenho um blog no http://danielwildt.com e posso ser visto no twitter @dwildt.

TTLabs Summit Q3/2012! Veja o lineup do dia!

Hoje pela manhã fizemos mais uma edição do TTLabs Summit, edição Q3/2012. Deixo aqui o lineup das apresentações que foram realizadas. Conforme formos processando slides e vídeos, iremos publicar novos posts a respeito! 

Palestras:

  1. Daniel Wildt Qual é o seu tempo?
  2. Maurício Sganderla Me formei e agora? Preparado para o mercado ou para academia?
  3. Elvírio Hans Qualidade em aplicações Android com Robotium
  4. Guilherme Elias Fazer Mais … Com menos … Porém Sempre!!
  5. Rafael Helm [DES]especialize-se!

Aguarde os próximos posts com slides e vídeos das palestras! 
E ainda depois do fim do Summit aproveitamos para gravar mais um podcast! Enquanto não chega o novo, vai ouvindo os que já temos gravados

Quem escreveu este post? Daniel Wildt é CTO da Trevisan Tecnologia e curte ajudar o time a melhorar continuamente. Site no danielwildt.com e twitter @dwildt.

 

TTLabs Summit Q2/2011 – Daniel Wildt manda dicas para apresentações

Palestrei sobre o método @Lessig@PresentationZen e @GuyKawasaki, mostrando dicas para melhorarmos nossas apresentações.

Confesso que tive uma ajuda para passar e fixar a mensagem. Foi uma técnica usada pelo @Peleteiro no Agile Weekend 2009, sobre os bebês focas.

Acho que funcionou! 🙂 

Se você mudou sua técnica de apresentação, o que mudou? Mande seu comentário! 

Quem escreveu este post? Daniel Wildt é CTO da Trevisan Tecnologia e curte ajudar o time a melhorar continuamente. Site no danielwildt.com e twitter @dwildt.

A Importância do Uso dos Indicadores (BSC)

Passar de forma clara aos colaboradores seus objetivos organizacionais é um desafio para a maioria das empresas. As pessoas geralmente entendem o que a empresa busca, mas não entendem o caminho que deve ser percorrido para atingir tais metas. Normalmente, o caminho não está claro para todos.

A questão principal é: “Será que todos sabem claramente o que precisam fazer para que a empresa atinja suas metas? O caminho está claro para todos?”

 

Para auxiliar nesse processo de comunicação entre a empresa e seus colaboradores existe o Balanced Scorecard (BSC), que através de seus indicadores balanceados e estruturados para cada área da empresa, visa auxiliar os colaboradores nas tomadas de decisões para que os objetivos organizacionais sejam atingidos o mais rápido possível.

Maiores informações sobre o assunto poderão ser acessadas diretamente no blog Análise Ágil de Negócio, que possui o post completo sobre o uso de indicadores.

Quem escreveu este post? Emerson Schenatto é analista de negócio da Trevisan Tecnologia. Site eschenatto.blogspot.com e twitter @eschena.